Reflexões da Redação
16 DE dezembro DE 2018 - 10:24

No caminho certo

Reflexão dos editores deste portal

A pesquisa contratada pela CNI – Confederação Nacional da Indústria – e realizada pelo Ibope em todo o país com 2 mil pessoas mostra que os brasileiro estão otimistas com as propostas apresentadas até aqui pela equipe de transição do governo Bolsonaro.

O levantamento conclui que 75% dos brasileiros dizem que o novo governo está no caminho certo e enfatiza a necessidade de melhorar os serviços de saúde, estimular a criação de empregos e combater a corrupção, a violência e a criminalidade devem ser as prioridades do novo governo.

Numa análise mais detalhada, é possível perceber que 64% – dois em cada três brasileiros – dos entrevistados acreditam que o governo, que toma posse em janeiro, será ótimo ou bom. Na outra ponta, 14% dizem que será ruim ou péssimo.

Esse otimismo é maior, ainda, entre os homens e os que têm maior renda familiar. Essas categorias de entrevistados dizem que o governo será ótimo ou bom para 69% dos homens e para 72% dos que recebem cinco salários mínimos ou mais. O percentual cai para 61% entre as mulheres e para 58% entre aqueles com renda familiar de até um salário mínimo.

O levantamento, que foi em 127 municípios, entre 29 de novembro e 2 de dezembro, mostra ainda que a população aprova as indicações feitas pelo presidente eleito para compor o governo e as propostas apresentadas pela nova equipe.

Entre os brasileiros que se consideram ‘pouco informados’, 55% consideram as indicações para a equipe adequadas ou muito adequadas. O percentual aumenta na medida em que cresce o grau de informação do entrevistado. Entre os que se dizem ‘muito informados sobre as indicações’, 77% consideram que as pessoas que vão compor o primeiro escalão são adequadas ou muito adequadas.

Entre os que se dizem ao menos ‘pouco informados sobre as propostas’, 75% aprovam os planos apresentados pela equipe de Jair Bolsonaro. O número aumenta para 83% entre os que se consideram ‘informados ou muito informados’.

Segundo a pesquisa, a proposta mais lembrada é a reforma da Previdência, que foi mencionada por 12% dos entrevistados. Em seguida, com citações de 9% cada, aparecem a liberação da posse ou do porte de armas e o combate à corrupção.

As boas perspectivas da população em relação ao novo governo ajudaram a melhorar o otimismo em relação ao futuro: 69% dos entrevistados afirmam que a própria vida vai melhorar ou vai melhorar muito em 2019. Além disso, 66% acreditam que a situação econômica do Brasil vai melhorar ou melhorar muito no ano que vem.

Em primeiro lugar, com 41% das respostas, aparece melhorar os serviços de saúde, em segundo, com 40% de menções, os entrevistados sugerem a geração de empregos e, em terceiro lugar, empatados com 36% das citações estão o combate à corrupção e o combate à violência e à criminalidade.

Em seguida, com 33% das citações, os brasileiros citam a melhoria da qualidade da educação.  A soma dos percentuais de resposta é diferente de 100% porque o entrevistado podia escolher até três prioridades.

De acordo com a pesquisa, no primeiro ano do governo, em primeiro lugar na lista dos problemas que devem melhorar aparece a segurança pública, com 43% das menções. Em seguida, os entrevistados citam a corrupção (37%) e o desemprego (36%).

Neste contexto, este portal conclui que as premissas apresentadas até aqui são importantes e aguçam a sensação de otimismo e esperança dos brasileiros, porém ainda há um longo caminho a percorrer, considerando que as dificuldades serão muitas, patrocinadas por mais de uma década de governos corruptos ou fracos.

Obs: texto baseado na pesquisa publicada no site da CNI 

NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.