Análise Econômica, Política & Social
21 DE novembro DE 2018 - 17:26

Futuro do Brasil depende de tarefas inadiáveis, aponta CNI

Combater o multibilionário déficit nas contas públicas, aumentar a competitividade da economia e negociar a formação de consensos no Congresso Nacional: esse é o tripé de tarefas essenciais para o Brasil voltar a crescer. Para isso, os vencedores das eleições de 2018, sejam eles parlamentares, governadores ou o próprio presidente da República, terão uma árdua missão a partir de janeiro de 2019.

Eles precisarão demonstrar liderança, ação e capacidade de negociação para realizar as reformas necessárias. A falta de nitidez em relação a direitos e deveres das empresas, além das constantes alterações em leis e marcos regulatórios, mina a competitividade da economia, o que causa prejuízos às empresas, aos trabalhadores e à nação como um todo.

Num panorama de incerteza quanto à estabilidade dos negócios e à validade de contratos, investimentos são cancelados; projetos, engavetados; vagas de trabalho deixam de ser criadas; e a retomada do desenvolvimento econômico e social não para de ser adiada.

Foi pensando assim que o setor industrial brasileiro se mobilizou para apresentar uma agenda para o período que se inicia em 2019 e vai até o fim do próximo mandato presidencial, em 2022. São propostas factíveis para 43 diferentes áreas, como tributação, inovação, infraestrutura e educação. Se colocadas em prática, poderão encerrar o flagelo representado por mais de 12 milhões de desempregados.

“O presidente eleito precisará de coragem e espírito público para tomar medidas macro e microeconômicas que possam soar, à primeira vista, impopulares ou desfavoráveis a projetos de poder mais imediatos de seu grupo político”, afirma Robson Braga de Andrade, presidente da CNI – Confederação Nacional da Indústria. Ele destaca que o Brasil carece de determinação, senso de urgência e perseverança de seus governantes, de modo a retomar o caminho do crescimento.

As propostas foram elaboradas com base no Mapa Estratégico da Indústria 2018-2022 (http://www.portaldaindustria.com.br/cni/canais/mapa-estrategico-da-industria/), que aponta caminhos para o Brasil se tornar uma economia mais produtiva, inovadora e integrada ao mercado mundial.

Fonte: Agência CNI de Notícias/ Guilherme Queiroz

NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.