Indústria em movimento
31 DE janeiro DE 2019 - 16:38

Exatron inaugura nova fábrica no Parque Canoas de Inovação

Com investimento de R$ 25 milhões e pouco mais de um ano de obras, a nova sede da gaúcha Exatron – indústria líder no país na produção de sensores de presença, relés de iluminação e automação residencial – já está em operação.

A empresa, que vai completou 34 anos de mercado em novembro do último ano, é uma das primeiras a se instalar no Parque Canoas de Inovação (PCI) em uma área de 11 mil metros quadrados e deixará sua antiga sede na Av. das Indústrias, em Porto Alegre, onde atuava desde 2010 em uma área de 3,8 mil metros quadrados.

A sede da Exatron vai permitir triplicar a área fabril da empresa e dará condições de iniciar a produção de novas linhas de produtos elétricos e de automação residencial (My House). Esta última, inclusive, é a grande aposta da indústria para os próximos quatro anos, período em que o faturamento deve dobrar.

Com o My House, a Exatron vai oferecer inicialmente 12 produtos de fácil instalação e sem intervenções, propiciando a programação de cenários, agendamentos e cercamento eletrônico. Por ser um padrão mundial com protocolo compartilhado por fabricantes do mundo inteiro, além do mercado interno a empresa aposta em um significativo incremento da exportação para as Américas.

“Apesar dos entraves e das dificuldades que o Brasil impõe ao próprio setor industrial, nós estamos otimistas com relação ao futuro da nossa empresa e vamos seguir investindo em pesquisa, desenvolvimento e inovação para nos mantermos competitivos e sustentáveis no mercado mundial”, avalia Régis Haubert, diretor-superintendente da Exatron.

Uma das mudanças mais significativas com a nova sede é a localização de todas as linhas de montagem em um único piso – o que antes ocorria em dois. Isso vai permitir uma série de melhorias nos processos de produção que irão impactar na qualidade dos produtos. Além disso, na sede antiga, a empresa já havia atingido sua capacidade máxima de produção e estoque. “Estamos falando de uma nova Exatron, onde teremos vários laboratórios de testes para desenvolver produtos surpreendentes para o mercado”, destaca Jorge Demoliner, sócio e diretor de PD&I da Exatron.

Sobre o mercado externo, a expectativa também é dobrar o faturamento dessa área até o final de 2019 em comparação com 2018. A nova planta fabril vai proporcionar a implementação de tecnologias nas linhas de produção para atender as exigências de mercados-alvo, como México e Estados Unidos, além de projetar produtos já de acordo com normas internacionais de segurança.

NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.