Entidades em Ação
19 DE agosto DE 2019 - 10:59

EMBRAPII desenvolve solução sustentável para resíduos de mármore

O Brasil é o quarto maior exportador de rochas ornamentais no mundo, resultando em US$ 992,5 milhões em exportações, segundo dados de 2018 da Associação Brasileira de Rochas Ornamentais (Abirochas). Com tamanha demanda, os resíduos gerados neste segmento necessitam de uma destinação sustentável e economicamente viável.

Foi na busca de soluções para este desafio, que 63 micros e pequenas empresas, que formam o consórcio Assobege (Associação dos Empreendedores de Mármore Bege Bahia), se uniram para o desenvolvimento de projetos inovadores com a EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), por meio de sua unidade credenciada Senai Cimatec, e o Sebrae.

As empresas envolvidas na parceria atuam na região da cidade baiana de Ourolândia, único local no Brasil onde pode ser encontrado o mármore do tipo Bege Bahia. Apesar de concorrentes, as empresas partilhavam do problema da inutilização do pó de mármore, cascalho ou partes fora do padrão e perceberam no modelo EMBRAPII um caminho para atender a esta demanda social, econômica e ambiental.

Segundo Silmar Nunes, gerente de novos negócios da unidade EMBRAPII, Senai Cimatec, são cerca de dois milhões de toneladas acumuladas em montanhas de cascalho, pó e restos de mármore Bege Bahia, gerado pelas empresas de extração.

“Juntamente com outras instituições, como SIMAGRAN (Sindicato de Mármores e Granito do Estado da Bahia) e IDEM – GB (Instituto de Desenvolvimento Do Mármore Bege Bahia Gian Franco Biglia), a ideia é agregar valor aos subprodutos dando destinação a este material”, explica. “A inovação tecnológica será uma excelente oportunidade para as empresas buscarem soluções para suas demandas.”

A EMBRAPII é uma organização social que tem contrato de gestão com os ministérios de Saúde (MS), Educação (MEC) e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e oferece um modelo específico de investimento em projetos inovadores que atendam a demanda industrial.

A instituição investe até 1/3 das despesas com recursos não reembolsáveis, o restante é dividido com a empresa idealizadora e a unidade credenciada, centros de pesquisas renomados que entram com infraestrutura e know-how em diferentes áreas técnicas. Ao todo, são 42 distribuídas pelo país.

Assim como ocorreu no caso do consórcio Assobege, startups, micro e pequenas empresas podem ainda usufruir do acordo estabelecido entre EMBRAPII e Sebrae, que amplia o incentivo no financiamento e desenvolvimento de projetos.

Foto da primeira página: Simagran 

NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.