Entidades em Ação
16 DE outubro DE 2018 - 17:43

Edital de inovação para a Indústria investiu mais de R$ 545 milhões em mil projetos inovadores

A inovação é um dos melhores caminhos para as empresas se diferenciarem dos concorrentes e conseguirem mais sucesso no mercado. O Edital de Inovação para a Indústria, um dos mais duradouros e estáveis instrumentos de fomento no Brasil, ajudou mais de 800 empresas a serem competitivas por meio de novos produtos e processos inovadores, desde que foi criado em 2004.

Neste mês, o Edital atingiu a marca de mil projetos inovadores selecionados, nos quais foram investidos mais de R$ 545 milhões, numa iniciativa do SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial -, do Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – e do SESI – Serviço Social da Indústria.

Além de fomento, as empresas selecionadas contam com apoio da infraestrutura da rede de 26 Institutos SENAI de Inovação e dos 58 Institutos SENAI de Tecnologia. O objetivo é estimular o desenvolvimento de soluções inovadoras para a indústria brasileira, sejam novos produtos, processos ou serviços de caráter inovador, incremental ou radical.

“A inovação é o principal fator de competitividade das empresas. Com a quarta revolução industrial acirram-se, cada vez mais, no mundo instrumentos de apoio à capacidade inovativa. O Sistema Indústria tem orgulho de ter uma das mais estáveis experiências de apoio à inovação, que é o Edital de Inovação para a Indústria. Certamente é uma enorme contribuição que o Sistema Indústria dá à capacidade inovativa do empresariado brasileiro”, avalia o diretor-geral do SENAI e diretor-superintendente do SESI, Rafael Lucchesi.

Startups, micro e pequenas empresas foram as que mais se beneficiaram do apoio oferecido pelo Edital de Inovação ao longo de sua história. Entre os mil projetos selecionados, 29% foram apresentados por microempresas; 26% por pequenas, 19% por startups; 15% por grandes companhias e 12% por médias.

“O Edital comemora, desde 2004, excelentes resultados com ganhos de produtividade e competitividade para a pequena empresa”, avalia a diretora técnica do Sebrae, Heloisa Menezes. “Do ponto de vista do Sebrae, a soma de esforços com o SESI e o SENAI foi fundamental porque trouxe a perspectiva de uma nova modalidade, em que a pequena empresa inovadora também passa a fazer parte do processo de criação na medida em que aceita um desafio tecnológico de uma média ou de uma grande empresa”, complementa.

Os segmentos industriais que mais tiveram projetos aprovados foram o Químico, com cerca de 130 projetos, e Alimentos e Bebidas, com 110 projetos, aproximadamente. Empresas na região Sul foram as que mais conseguiram o apoio do Edital: foram 126 propostas apresentadas por companhias do Rio Grande do Sul; 124 do Paraná e 109 de Santa Catarina.

NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.