O que é que há

Apesar de queda em junho, produção de veículos dá sinais de melhora

07/07 – Apesar da forte queda de 21,5% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2015, a indústria automobilística tenta reagir. Segundo a Anfavea, em junho, as montadoras produziram 182,6 mil veículos, 3% menor que junho/2015. Em maio, a queda havia sido de 18% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Em abril, de 22,9%, em março, de 23,7%, e, em fevereiro, de 36,4%. Ou seja, a retração tem diminuído com regularidade.

Diminui ritmo de demissões no setor eletroeletrônico

06/07 – Dados da Abinee, com base em informações do Caged, mostram que as indústrias elétricas e eletrônicas fecharam 469 postos de trabalho no mês de maio. O resultado – o menor desde fevereiro de 2015 – indica uma diminuição no ritmo de demissões no setor eletroeletrônico, que só no último mês de março chegou a fechar 2,8 mil vagas. No acumulado de janeiro a maio/2016, as indústrias do setor registraram o fechamento de 7,4 mil vagas.

Cada enxada, uma minhoca!

05/07 – Cada enxadada, uma minhoca! Com o advento da Lava Jato, a roubalheira (era sabida, só faltava ir atrás)está surgindo nos institutos de previdência das estatais. O Postalis, dos trabalhadores dos Correios, está sendo investigado por desvios de mais de R$ 4 bilhões promovidos pelos seus dirigentes. Antes um pouco, a fraude foi registrada no Petros, o fundo de pensão da Petrobras. É roubo para todo lado (qual será o próximo?), e quem paga são os crédulos trabalhadores.

Taxa SELIC só deve cair a partir de outubro

04/07 – Boletim Focus, do BC, publicado hoje, informa que analistas preveem alta de 6,9% para o IPCA deste ano. Apontou também que o BC vai buscar deixá-la próximo da meta oficial – de 4,5%, com margem de dois pontos para mais ou menos. Para 2017, o BC estima elevação de 4,7%. Sobre a taxa SELIC, a publicação aponta que o mercado passou a prever que o início dos cortes se dará na reunião do Copom em outubro, e não mais em agosto.

Déficit do setor de autopeças continua em queda

O2/07 – A balança de autopeças nos primeiros cinco meses do ano foi deficitária em US$ 1,86 bilhão, 36,3% menos que igual período de 2015. Segundo dados do MDIC, consolidados pelo Sindipeças, as exportações e importações recuaram, respectivamente, 14,6% e 25,1%. Os embarques, para 167 países, somaram US$ 2,67 bilhões. As compras externas, de 146 países, chegaram a US$ 4,29 bilhões. Argentina ocupa o primeiro lugar na lista de destinos de autopeças. Detalhes em Balança Comercial de Autopeças.

Produção industrial fica estável em maio

01/07 – A produção industrial registrou baixa acumulada de 9,8% nos primeiros meses do ano, até maio. Em relação a maio de 2015, a retração ficou em 7,8%. Segundo o IBGE, o índice ficou estável em maio na comparação com abril último, renovando as esperanças das indústrias de que o período de perdas está se encerrando. A melhora de maio foi puxada pela indústria automobilística (alta de 4,8%); perfumaria, higiene e limpeza (3,6%); e metalurgia (3,4%).

NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.