O que é que há

ANEEL atualiza metodologia de acionamento das bandeiras tarifárias

28/05 – A partir do próximo dia 1º de junho, as bandeiras tarifárias terão novos valores, segundo decisão da ANEEL. A bandeira amarela passa a acrescer R$ 1,50 a cada 100 kWh, já a bandeira vermelha, no patamar 1, custará R$ 4,00 a cada 100 kWh, e no patamar 2, R$ 6,00 a cada 100 kWh. Segundo informação da Agência, a alteração foi especialmente motivada pelo déficit hídrico do ano passado, o que determinou o reposicionamento da escala de valores.

Projeção de crescimento da economia em 2019 cai pela 13º vez seguida

27/05 – Levantamento publicado pelo boletim Focus, do Banco Central, indica que o mercado financeiro segue reduzindo a estimativa de crescimento da economia brasileira para este ano. Pela 13ª vez seguida, caiu a projeção para a expansão do PIB. Desta vez, a estimativa foi reduzida de 1,24% para 1,23%. Para 2020, a projeção a previsão foi mantida em 2,5%, assim como para 2021 e 2022.

Mortes em incêndios por sobrecarga elétrica aumentam mais de 100% no Brasil

23/05 – A edição 2019 do Anuário da Abracopel – Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade – indica que cresceram os casos de acidentes e mortes relacionados à energia elétrica no Brasil. Foram 1.424 acidentes elétricos em 2018, sendo que 836 foram ocasionados por choque. Deles, 622 foram fatais, revelando um aumento de mais de 100% no número de mortes em comparação a 2017.

Natura compra Avon e se torna 4ª maior empresa do segmento de beleza

22/05 – A Natura anunciou a aquisição da americana Avon em uma operação de troca de ações, dando origem à holding brasileira Natura&Co. As duas empresas formam o quarto maior grupo de beleza do mundo. Os acionistas da Natura&Co ficarão com 76%, enquanto os da Avon terão 24%. O grupo passa a ter faturamento anual superior a US$ 10 bilhões, mais de 40 mil colaboradores e presença em cem países.

Previsão de crescimento do PIB brasileiro cai para 1,24%

21/05 – Dados do Banco Central, divulgados pelo boletim Focus, indicam que a estimativa do mercado para o crescimento do PIB neste ano caiu de 1,45% da pesquisa anterior para 1,24%. Ao mesmo tempo, os especialistas apontam que o índice de inflação (IPCA) deverá subir de 4,04% para 4,07%, assim como o câmbio para o fim de 2019, que passou de R$ 3,75 para R$ 3,80. Segundo o levantamento, a Selic permanecerá em 6,50% ao ano.

5 anos após o início da recessão, nenhum setor voltou ao nível pré-crise

20/05 – Economistas ouvidos pelo Estadão indicam que, passados 5 anos do início da deterioração econômica brasileira (trimestre abril-junho/2014), nenhum setor produtivo voltou ao patamar pré-crise. Na mais lenta retomada da história, a construção civil ainda está 27% aquém do registrado naquele ano e a indústria, 16,7%. Pouco menos atingidos, serviços e varejo também sofrem para se recuperar e estão em níveis 11,7% e 5,8% inferiores, respectivamente.

NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.