O que é que há

A taxa de inflação estourou de longe o teto da meta

09/09 – O sobe e desce (negativo) da inflação continua. Segundo dados do IBGE, em julho, havia registrado alta de 0,52%. Chegou agosto e a alta caiu para 0,44%. Somando os índices dos primeiros oito meses deste ano, o acumulado é de 5,42%. Em 12 meses – que é o que importa -, a inflação chega a 8,97%. Isso é bem superior ao teto da meta. Tá difíííícil!!!

É urgente reformar a Previdência Social

08/09 – Márcio Camargo, economista da Opus Consultoria informa que o Brasil gasta 12% do PIB com a Previdência, o mesmo que a Alemanha. Aqui, 7,5% da população tem 65 anos ou mais. Na Alemanha, 21%. Ele diz que se nada for feito, o Brasil vai acabar gastando seu orçamento com aposentadorias e não vai sobrar dinheiro para mais nada.

Mercado prevê alta da produção industrial em 2017

06/09 – Outra informação do Boletim Focus/BC de ontem (5). A produção industrial deverá encerrar 2016 com retração da ordem de 6,03%. Esta previsão de agentes do mercado, é um pouco pior daquela que se esperava no mês passado (6,0%). Para 2017, segundo a pesquisa Focus, a projeção de alta da produção industrial permanece em 0,5%.

Previsão do PIB para este ano dá uma piorada

05/09 – A recuperação vai demorar mais do que se necessita. O Boletim Focus/BC divulgado hoje está apontando para uma pequena redução na projeção do PIB para este ano. Agora estimativa fala de retração de 3,20%. Na semana passada era 3,16%. Entretanto, para 2017, o Boletim de hoje prevê crescimento de 1,30%, que é superior aos 1,23% de sete dias atrás.

Em viagem à China, Temer anuncia acordos para investimentos no Brasil

02/09 – No primeiro dia de viagem à China, para a reunião do G-20, Temer e seus assessores já anunciam a possibilidade de investimentos chineses no Brasil. De concreto, anteciparam que são nove acordos empresariais em setores como agricultura, aviação e logística, incluindo um projeto de US$ 3 bilhões na área de siderurgia no Maranhão.

PIB deverá fechar o ano com queda de 3%

1º/09 – Em sua primeira manifestação após a posse de Temer, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse acreditar que o PIB encerrará 2016 com queda de 3%. Porém, previu que no ano que vem deverá crescer 1,6%. Sobre a inflação, Meirelles disse que fechará este ano em 7,2%. Para 2017, acredita que ficará em 4,8%. Assim seja!

NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.