O que é que há

PNAD Contínua registra 11,4 milhões de desempregados

31/05 – A Pnad Contínua, do IBGE, divulgada hoje, e que mediu a taxa de desemprego no período entre fevereiro e abril/2016, registrou, em média, 11,2%, que corresponde a 11,4 milhões de pessoas. A Pnad Contínua pesquisa 211.344 casas em cerca de 3.500 municípios em todo o país. A consulta usa dados de trimestres móveis, ou seja, de três meses até a pesquisa.  No ano passado, entre fev/2015 e abril/2015, o resultado foi de 8%. No trimestre imediatamente anterior, de jan/2016 a mar/2016, o índice médio atingiu 10,9%.

Crise provoca retrocesso na ascensão social

30/05 – Pela primeira vez, desde 2008, registrou-se movimento inverso ao da ascensão socioeconômica. Estudo da Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa (Abep) mostra que, de 2015 para 2016, a classe de famílias com renda média de R$ 4,9 mil (chamada B2) perdeu 533,9 mil domicílios. A categoria dos que ganham R$ 2,7 mil (C1) encolheu em 456,6 mil famílias. Assim, a categoria de famílias com renda média de R$ 1,6 mil (C2), recebeu o incremento de 653,6 mil domicílios. Outras 260 mil famílias passaram para as classes D e E, com renda média de apenas R$ 768.

Em tempos de crise, um Dia dos Namorados magro

27/05 – As vendas do varejo relacionadas ao próximo Dia dos Namorados devem registrar queda de 8,5% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo estimativa da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo). Se a estimativa for confirmada, este será o pior resultado da série histórica, iniciada em 2004 e é um reflexo direto da atual crise econômica e do desemprego que afeta o país. Os segmentos de informática/comunicação (-10,5%) e se vestuário/acessórios (-8,7%) deverão encabeçar a retração. Esta, que é uma das principais datas para os varejistas, deve movimentar neste ano cerca de R$ 1,8 bilhão.

Pesquisa LIDE-FGV aponta melhora na avaliação do governo

25/05 – Pesquisa Clima Empresarial LIDE-FGV de maio, realizada com 637 CEOs, embora revele cautela quanto à retomada do crescimento em curto prazo, aponta melhora no índice de avaliação do governo. Segundo a pesquisa coordenada por Fernando Meirelles, presidente do LIDE Conteúdo, a eficiência gerencial e o desempenho dos governos obtiveram notas 2,2 para a esfera federal (em abril era 0,3) e 5,7 para estadual (no estado de São Paulo, em abril registrou 4,8). As notas de 0 a 10  consideraram três componentes: governo, negócios e empregos.

Vendas do setor eletroeletrônico caem em abril

24/05 – Sondagem realizada pela Abinee – antes do afastamento da presidente Dilma – apontou que 57% das empresas entrevistadas indicaram retração no mês de abril em relação a abril/2015. Nesta pesquisa somente 23% das empresas indicaram crescimento. Também foram desfavoráveis as informações referentes às exportações, com 33% das empresas indicando queda. Apesar da tendência, a pesquisa indicou queda menor no nível de emprego, que passou de 47% (março/2016) para 34% em abril.

Smartphones cada vez mais em alta

23/05 – Estudo da FGV aponta que o Brasil terminará este mês de maio com 168 milhões de smartphone conectados. Este número já é superior aos 160 milhões de computadores (tablets, notebooks e Pcs) em operação. A perspectiva é que em 2018 o país terá 236 milhões de smartphones.

NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.