O que é que há

Selic deste ano deverá ficar em 4,75%

14/10 – Após ter baixado a taxa básica de juros para 5,50%, em setembro, o Copom/Banco Central informa que economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para o fim de 2019. Segundo o Relatório Focus, a mediana das previsões para a Selic neste ano deverá ficar em 4,75%, mesmo patamar para a projeção do fim de 2020, que deverá também ficar em 4,75% ao ano. No caso de 2021, a projeção permaneceu em 6,50%, e para o fim de 2022 deverá ser de 7,00%.

Governo vai retomar 14 mil obras paralisadas em gestões anteriores

12/10 – Levantamento do Tribunal de Contas das União, revela que o país tem 14 mil obras paralisadas, que respondem por um quinto de todo o montante inicialmente previsto em investimentos, de R$ 725,4 bilhões. Diante desta situação, o governo está orientando os órgãos federais a retomarem e terminarem as obras iniciadas em outros governos, destravando empreendimentos que envolvem, segundo o TCU, recursos da ordem de R$ 144 bilhões. As obras do PAC paralisadas são as que respondem pelos recursos mais volumosos.

Brasil avança uma posição em ranking global de competitividade

10/10 – Dados do Fórum Econômico Mundial e da Fundação Dom Cabral mostram que o Brasil avançou uma posição no ranking global de competitividade, ficando na 71ª colocação entre 141 países. São analisados quatro fatores: ambiente favorável; capital humano; mercado e ecossistema inovador. Singapura assumiu o primeiro lugar superando os EUA (2º), seguidos por Hong Kong, Holanda, Suíça e Japão. Entre os latino-americanos, antes do Brasil estão: Chile (33º); México (48º); Uruguai (54º); Colômbia (57º) e Peru (65º).

Inflação fica negativa em 0,04%, a menor taxa para setembro desde 1998

09/10 – A inflação foi negativa em setembro e registrou queda de 0,04%, ficando abaixo da taxa de agosto (+ 0,11%) e de setembro/2018 (+0,48%). Este é o menor resultado para um mês de setembro desde 1998, quando ficou em -0,22%. Segundo o IBGE, a inflação fica negativa quando os preços caem em vez de subir, o que pode ser bom inicialmente para os consumidores, mas se persistir por muito tempo representa um sinal de fraqueza da economia, pois as pessoas não estão comprando em função do desemprego.

Mercado de impressoras cresceu 3,3% no segundo trimestre de 2019

08/10 – Estudo da IDC Brasil sobre o segundo trimestre/2019 apontou crescimento de 3,3% no mercado de impressão no Brasil em relação ao mesmo período/2018. De abril a junho foram comercializadas 656.537 impressoras e multifuncionais, sendo 261.556 (39,8%) impressoras cartucho de tinta, 260.353 (39,7%) tanque de tinta, 133.178 (20,3%) modelos a laser e 1.448 (0,2%) matriciais. Segundo a IDC, o resultado veio em função do início de ano fiscal das fabricantes, lançamentos e licitações antecipadas.

Produção de fundidos tem alta de 2,6% no ano

07/10 – Dados da ABIFA – Associação Brasileira de Fundição – indicam que, neste ano, o setor acumula 1,57 milhão de toneladas, 2,6% mais do que nos oito primeiros meses de 2018. Em agosto, o setor de fundição produziu 210.387 toneladas, o que corresponde a uma alta de 2,5% em relação a julho. O mercado interno foi o principal consumidor dos fundidos produzidos (176.922), o que equivale a 84,1% do total. Para atender à demanda em agosto, o setor empregou 56.308 pessoas, 1,7% a mais que agosto/2018.

1 2 3 152
NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.