Análise Econômica, Política & Social
FIERGS Gilberto Petry

E se a indústria parar?

A recente greve dos caminhoneiros deixou um rastro de questionamentos e temores que colocam a sociedade brasileira diante de decisões importantes sobre o futuro do país. Filas nos postos de combustíveis e até prateleiras vazias formaram uma nova paisagem urbana. “Mas, por incrível que possa parecer, existe um cenário ainda pior do que esse: a inexistência de carga a ser transportada. Não por recusa dos caminhoneiros, mas pela inatividade das fábricas”. O posicionamento é do presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul, Gilberto Porcello Petry, chamando atenção para o importante papel da indústria no cenário de retomada da economia nacional. Ele destaca que se o país continuar com o tabelamento dos fretes, ficará evidenciado o intervencionismo estatal na economia, o que poderá chegar a uma lamentável realidade de “desprodução” industrial. Petry propõe a urgente elevação do Brasil ao patamar de nação industrial como forma de garantir um futuro digno para a sociedade. "A valorização da indústria será capaz de romper essa tendência de declínio da economia nacional", afirma [clique no título para ler a íntegra]

IDC Wellington

Receita do mercado de tablets cresce 11% no primeiro trimestre de 2018

Wellington La Falce, analista da IDC Brasil, diz que o mercado vinha de quedas consecutivas e, por isso, o crescimento registrado neste início de ano é significativo

CNI Diego Bonomo

Medida de Trump traz riscos e oportunidades

Em artigo, Diego Bonomo, executivo de Assuntos Internacionais da CNI, explica as consequências do embate comercial entre americanos e chineses para o Brasil

ABDI Guto Ferreira2

Modernizar logística e rediscutir transporte

O presidente da ABDI - Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial -, Guto Ferreira, afirma que a mais recente greve dos caminhoneiros trouxe a oportunidade, urgente e necessária, para se reabrir o debate sobre a matriz de transporte de carga no país e sua dependência do sistema rodoviário, que gera custo de logística e acaba impactando o preço final dos produtos. Para a Agência, com a quarta revolução industrial em curso, o Brasil precisa se preparar para ter logística 4.0. É da porta da fábrica para fora, até o consumidor, onde está o maior desafio a ser enfrentado. De acordo com o Plano Nacional de Logística e Transportes, do Ministério dos Transportes, para tornar o sistema brasileiro mais equilibrado, a utilização de ferrovias e de hidrovias deveria aumentar. Na busca de soluções, a ABDI firmou uma parceria para instalar um Centro Global de Inovação em Logística em Contagem/MG, com operações previstas ainda para este ano. A inciativa abrigará a divisão de pesquisas de logística, um laboratório de fabricação e um ecossistema de empresas líderes globais, startups, universidades, inovadores, cientistas e governos do mundo inteiro que estejam focados em resolver crescentes demandas em logística. [clique no título para ler a íntegra]

Abimaq Marchesan2

Uma abertura comercial inteligente

Neste artigo, João Carlos Marchesan, presidente da ABIMAQ, questiona a proposta do governo de redução linear das alíquotas do imposto de importação

IDC Wellington

Mercado de PCs cresce 21,3% no primeiro trimestre de 2018

Wellington La Falce, da IDC Brasil, diz que, como não houve aumento significativo do dólar no período, fabricantes e varejistas conseguiram manter os mesmos preços de 2017

NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.