Análise Econômica, Política & Social
5G

5G vem aí e é para os fortes

A afirmação é do diretor-presidente da Online Data Cloud, Adriano Filadoro, para quem várias indústrias vão se beneficiar com o que o 5G tem a oferecer, desde que seus players estejam alinhados com esses avanços. Segundo ele, além da velocidade incomparável, também haverá ganhos relevantes em termos de conectividade e qualidade da comunicação em rede. Filadoro diz que haverá um aumento impactante de serviços em nuvem. O novo potencial de comunicação abre vários caminhos, até mesmo várias largas avenidas para as empresas. Isso é, por exemplo, o que estava faltando para impulsionar a Internet das Coisas. Ele destaca que quando se trata de Internet das Coisas para uso Industrial, como gerenciamento da cadeia de suprimentos e processos de manufatura, o 5G é capaz de processar e analisar a enorme quantidade de dados em tempo real para obter informações valiosas, usadas como vantagem competitiva no gerenciamento de custo e eficiência. "O 5G tem potencial para reduzir o custo da análise de Big Data e torná-lo ainda mais eficaz, dada a natureza remota e variável dessas cargas de trabalho", conclui. [clique no título para ler a íntegra]

Cogen Newton Duarte 2

Otimismo nas perspectivas do mercado de gás

Para Newton Duarte, da Cogen, em 2020 o setor vai poder retomar o processo de Geração Distribuída e de cogeração a gás principalmente para a indústria

Abeaço Thaís Fagury Prolata

Logística reversa requer parceria público privada

Para Thais Fagury, da Abeaço, o sistema deve considerar compartilhamento entre consumidor, fabricantes de embalagens e de produtos envasados, varejo e a indústria recicladora

Schmersal José Amauri

Novo texto da NR 12 traz mais opções aos empresários

Em artigo, José Amauri Martins, da Schmersal, diz que o novo panorama assegura à empresa maior segurança jurídica, impedindo interdições em máquinas e equipamentos

CNI Robson 4

Indústria puxará o crescimento econômico do Brasil em 2020

A afirmação é do presidente da CNI Robson Andrade que projeta crescimento em toda a indústria neste ano, com destaque para a construção civil, que deve responder bem à queda de juros, criando milhares de empregos. Segundo ele, chegou o momento de, com base numa firme política de melhora do ambiente de negócios, crescer de maneira sólida e constante, aproveitando que as nuvens estão se dissipando para aprofundar as reformas estruturais que levarão o país ao crescimento num ritmo mais vigoroso a partir de agora. Andrade afirma que o crescimento da indústria deve ser o maior desde 2011, contribuindo para a recuperação do quadro negativo do país após a recessão. Para ele, com determinação política que se percebe entre Governo e Congresso, é possível a adoção de uma agenda que estimule a competitividade dos produtos, deixando no passado a triste memória das décadas perdidas. Ele destaca que os resultados serão tanto melhores quanto mais decisivos forem os compromissos dos agentes públicos. [clique no título para ler a íntegra]

Anfavea Luiz Carlos Moraes1

Produção de veículos tem alta de 2,3% em 2019

Para 2020, a Anfavea prevê crescer 7,3%, mesmo com a continuidade do impacto da crise da Argentina sobre o setor, diz Luiz Carlos Moraes, presidente da entidade

NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.