Análise Econômica, Política & Social
Abramat Walter Cover 2017

Crise econômica e política ainda afeta atividade do setor de materiais de construção

Segundo Walter Cover, presidente da ABRAMAT, o setor caminha para uma redução entre 5% a 6% neste ano

Fiabci Brasil Rodrigo Luna

Smart Cities: um conceito internacional que pode virar realidade no Brasil

Para Rodrigo Luna, presidente da FIABCI-BRASIL, o começo de tudo é a conscientização de que é necessário agirmos rapidamente

Beraca Érica Pereira

O que podemos fazer para combater o desmatamento?

Neste artigo, Érica Pereira, da área de sustentabilidade da Beraca, trata de iniciativas que podem minimizar os impactos ambientais ao longo dos próximos anos

IDC Wellington

Mercado brasileiro de tablets cai 8% em vendas no segundo trimestre

Segundo Wellington La Falce, analista de mercado da IDC Brasil, este movimento já era esperado, porém as empresas já anunciam ações para reverter o processo de retração

ABIT Fernando Pimentel1

Queda dos juros e retomada do crédito são fundamentais para crescimento da economia

Para Fernando Pimentel, presidente Abit, o Brasil precisa crescer de 4% a 5% ao ano e, para isso, a redução da Selic poderia ser mais acentuada

Vende Aluga

Placas de vende-se e aluga-se com os dias contados

Não precisa ser especialista para perceber que a crise econômica pegou de cheio o mercado imobiliário do país. Os financiamentos rarearam e os novos investimentos foram engavetados. Diante disso, acabou sobrando um grande estoque de imóveis para vender ou alugar. Agregue-se a esse cenário desolador a grande quantidade de imóveis que tiveram as obras iniciadas, mas que acabaram se transformando em esqueletos de concreto e ferro, sem perspectivas para a retomada da construção. Pesquisa do Mercado Imobiliário, realizada pelo Secovi-SP, que apurou que em junho/2017 a comercialização de 1.853 unidades residenciais novas na cidade de São Paulo, volume é 14,6% inferior ao total vendido no mês imediatamente anterior e 11,6% abaixo do resultado de junho/2016. No caso das locações, o Secovi-SP apontou pequena elevação nos preços médios dos aluguéis, o que, segundo a entidade, representa uma leve melhora, mas o estoque permanece grande. Esse pequeno detalhe pode ser a justificativa para o que nem tudo está tão ruim que não possa melhorar. Um recente estudo da CNI mesmo com a retração da atividade e a alta ociosidade no setor, as perspectivas dos empresários da indústria da construção estão menos pessimistas, com previsões de retomada dos negócios para 2018, com redução dos estoques e a consequente diminuição das placas, que, espera-se, estejam com os dias contados. [clique no título para ler a íntegra]

1 2 3 35
NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.