Análise Econômica, Política & Social
27 DE agosto DE 2018 - 14:32

Abdib quer infraestrutura como prioridade dos próximos governos

Elaborada nos últimos cinco meses a partir da participação direta de empresários do setor, a Agenda de Propostas para a Infraestrutura 2018 (https://www.abdib.org.br/28580-2/), lançada pela Abdib, apresenta um conjunto de avaliações e recomendações para aumentar o nível de investimento em infraestrutura no Brasil por duas vias paralelas: criar as condições para acelerar o aporte de recursos privados nas mais variadas setores de infraestrutura e recuperar a capacidade do Estado de investir no setor.

Com a Agenda, a Abdib quer convencer os candidatos aos poderes Executivo e Legislativo a colocar a infraestrutura no topo da lista de prioridades nos próximos governos. “É fundamental recuperar o nível de investimento em infraestrutura, tanto público quanto privado”, resume Venilton Tadini, presidente-executivo da Abdib – Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base.

O documento é organizado em três blocos. No primeiro, o objetivo é avaliar as estratégias e os resultados da política macroeconômica frente aos desafios do país e com o propósito de promover o desenvolvimento sustentável a partir do fortalecimento da indústria e da expansão da oferta de infraestrutura.

O segundo bloco traz avaliações, diretrizes e propostas para assuntos matriciais que impactam e causam efeitos em praticamente todos os setores de infraestrutura: segurança jurídica, planejamento de longo prazo, agências reguladoras, financiamento e garantias, gestão socioambiental na infraestrutura, regras de contratação pública, procedimentos para desapropriações, estudos e projetos de infraestrutura e modelo de concessões.

O terceiro e último bloco avalia propostas específicas para os setores da infraestrutura, impactados por regulação e desafios próprios, além dos matriciais.

A agenda foi produzida para servir de base para a Abdib dialogar com autoridades públicas e instituições públicas e privadas durante e depois do período eleitoral, incluindo integrantes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário nas esferas federal, estadual e municipal.

Venilton Tadini, conclui que “Investimento é fundamental para finalizar o processo de ajuste fiscal no Brasil pelo lado das receitas, pois acarreta em geração de emprego, massa salarial, atividade econômica, arrecadação tributária e assim por diante”.

NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.