Apesar do desalento, eleição pode trazer redenção

Cansados de tanta frustração, os brasileiros se esforçam para acreditar que as eleições de outubro possibilitarão o surgimento de pessoas e propostas que tirem o Brasil do buraco. Entretanto, faltando dois meses para a realização do primeiro turno, o cenário continua confuso, sem qualquer novidade que nos permita vislumbrar mudanças, nem mesmo na sórdida divisão entre nós e eles. Muito pelo contrário, o que se viu e ouviu até aqui foram ideias continuístas e promessas que não passam do mais do mesmo. Aliás, só uma coisa é certa: a renovação no Congresso Nacional será menor do que se precisava. Podemos entrar em 2019 esperando por um milagre, mesmo sabendo que ele não existe. Pior para o Brasil que, em meio à crise política e econômica sem precedentes e à corrupção desenfreada, tem vivido, nos últimos anos, um processo quase que diário de destruição da esperança de se transformar num país melhor para seu povo. Da mesma forma que os cidadãos comuns, os empresários da indústria, do comércio e dos serviços anseiam por uma reviravolta no atual quadro, para que o país retorne à situação de normalidade, com a volta dos investimentos, do crédito e de políticas sérias que permitam a retomada da produtividade e da capacidade de competir. [clique no título para ler a íntegra]

publicidade
NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.