Nossa culpa: temos memória curta e não sabemos votar

Cada delação divulgada e ou vazada é seguida de uma enxurrada de justificativas, que não passam de baboseiras que só servem para confundir a cabeça dos menos avisados. Os acusados usam e abusam de mentiras para fugir das penalidades que, mais cedo ou mais tarde, acreditamos, lhes serão impostas. É isso mesmo. Mais cedo ou mais tarde a Lava Jato vai bater à porta de cada um deles. Enquanto isso, a paciência dos cidadãos de bem tem sido testada diariamente. O jogo de cena promovido pelos políticos, pelos membros do executivo e, também, pelos representantes do judiciário, é de dar pena do Brasil. Não bastasse tudo o que se lê e se ouve na mídia a respeito dessa gente que não conhece os verdadeiros brasileiros, ainda temos sido expostos diariamente na TV aberta a inserções dos partidos políticos, com suas ideias mirabolantes de salvação do país. Uma parcela até mudou de nome, numa tentativa clara de tentar enganar os cidadãos das besteiras que fizeram no passado recente. Há quem diga que estamos vivendo um momento de grande experiência e que no final sairemos todos fortalecidos, livres desses políticos que tanto mal nos têm feito. Porém, para que isso aconteça, temos que tomar uma atitude radical já nas próximas eleições, não escolhendo nomes que, reconhecidamente, têm aproveitado da boa fé de todos nós. [clique no título para ler a íntegra]

publicidade
NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.