Cogeração pode dobrar com o Renovabio

A indústria de cogeração de energia está otimista com as oportunidades que serão abertas com as políticas para o Renovabio, o Novo Mercado de Gás e a geração distribuída no Brasil. Segundo Newton Duarte, presidente da Cogen, para isso, alguns desafios em nível regulatório e político ainda precisam ser superados. Ele destaca que, pelos cálculos, a cogeração de energia no Brasil, a partir da biomassa de cana-de-açúcar, tem potencial para crescer mais de 50% até 2030, adicionando 4 GW, considerando apenas a capacidade instalada. Sobre o chamado Novo Mercado de Gás, Duarte diz que traz ações concretas para terminar com a concentração de mercado, ainda dominado pela Petrobras e que, com a entrada de novos players, haverá mais concorrência, em benefício dos consumidores. Ele defende os leilões regionais afirmando que não faz sentido que o país faça leilões que desconsiderem a importância de incentivar a geração distribuída, próxima do ponto de consumo. [clique no título para ler a íntegra]

publicidade
NewsLetter

Cadastre-se e receba nossas notícias por e-mail.